É hora das empresas produtoras de carcaça



Um estudo de caso do DC Confinamento, em Novo Horizonte (SP), que vai ser destaque na próxima edição da Revista Beefworld, e uma palestra do pesquisador Gustavo Siqueira confirmaram: não existe mais Pecuária lucrativa sem gestão. A Conferência Internacional de Confinadores, a Interconf 2014, o maior evento de pecuária intensiva da América Latina, promovido pela Associação Nacional dos Confinadores (ASSOCON), até o dia 18, em Goiânia (GO), teve nesta quarta-feira de manhã a realização do painel “Como aumentar a rentabilidade e a produtividade da sua fazenda?”. O primeiro a falar foi Gustavo Siqueira, pesquisador da Agência Paulista de Tecnologias Agropecuárias (APTA), que examinou as tecnologias disponíveis e as etapas no processo de intensificação da pecuária de corte. “Faça o seu número. Planeje. Não existem mais fazendas e sim empresas produtoras de carcaça. Planeje a colheita do pasto e do boi. Precisamos intensificar com sustentabilidade financeira nossos sistemas de produção de bovinos de corte”, afirmou categoricamente.

Depois, Diogo Castilho e a filha Rafaela Castilho, donos da Fazenda Tabaju e do CDConfinamento, fizeram um estudo de caso da propriedade, Depois de amargar prejuízos em 2012, os dois se uniram, profissionalizaram a gestão, investiram em gestão de pessoas e num programa específicopara gerenciamento do confinamento e já deram a volta por cima. “Conhecemos todos os números da operação, já estamos com lucros desde o ano passado e vamos aumentar a lotação para 35 mil animais em 2015”, contou Rafaela Castilho. Você vai conferir tudo na próxima edição da Revista Beefworld.

Na segunda parte da manhã, o pesquisador Dan Loy, da Universidade de Iowa (EUA), vai falar como planejar o investimento no prejuízo. E a manhã vai terminar com um estudo de caso da fazenda Nossa Senhora das Graças, de André Bartocci, produtor rural, administrador da fazenda e diretor da Associação de Criadores de Nelore do Brasil (ACNB), com moderação de Danilo Grandini, diretor da unidade de negócios de bovinos da Phibro Saúde Animal, e participação de Marcos Sampaio Baruselli, gerente nacional de bovinos de corte na DSM Tortuga. À tarde, vai ser realizado mais um painel, “É possível traçar um novo rumo para a pecuária no Brasil?”. Fabiana Farah, do grupo Pão de Açúcar, fala sobre os novos passos para o varejo da carne. E Peter Barnard, gerente geral de mercado e services na MLA, vai discutir as políticas governamentais ruins e as tendências inadequadas de consumo: por que o mundo deve enfrentar problemas alimentando a si mesmo?

Amanhã, quinta-feira, o último da Interconf 2014, os participantes vão contar com um Dia de Campo no Confinamento São Lucas, em Santa Helena de Goiás, de Alexandre Pasquali Parise. Lá, serão realizadas novas palestras, com Lygia Pimentel, diretora da AgriFatto (Mercado do boi gordo e perspectivas de preços), Casiano Segatto, da DSM (Pecuária de corte e sistemas de produção intensivos), Edson Poppi, da Lallemand (Planejamento para a produção de silagem de qualidade), e Elci Ferreira, da Zoetis (Planejamento sanitário no confinamento). Depois do almoço, todos vão conhecer as estações da fazenda: curral de manejo, tenda de máquinas, tenda silagem e curral de alojamento.

Fonte: Redação Beefworld